A importância dos equipamentos de segurança para moto




No cenário urbano, no dia a dia, nos passeios de final de semana na estrada, nas viagens, ou em qualquer situação: para motociclistas, segurança nunca é demais. Hoje em dia, existem diversas empresas com milhares de ofertas de produtos para a segurança sobre duas rodas no Brasil.

 Os equipamentos de segurança para moto garantem proteção em imprevistos que todos os motociclistas estão sujeitos. Mas é possível se manter protegido e com estilo. A seguir, explicaremos qual é a importância de cada um dos itens essenciais para transitar com segurança e com a consciência tranquila.

Capacete



O capacete é o item primordial na proteção de um motociclista, e seu uso é regido por lei. Ele protege os olhos e o rosto de sujeiras do asfalto — como pedras e insetos —, garantindo a segurança da visão. Além de, claro, amortecer e suportar qualquer impacto mais forte na cabeça em uma eventual queda. Existem três tipos de capacete no mercado: aberto, fechado e articulado. O mais seguro dos três é o fechado, que também é o mais comum. Um modelo com viseira transparente e uma boa ventilação é a escolha mais segura. Não esqueça de checar se o modelo escolhido possui o selo do Inmetro, o que garante que ele foi submetido a testes de impacto que comprovam sua eficácia. É preciso encontrar um capacete com o ajuste certo — não muito largo nem excessivamente apertado. Justo e seguro, mas confortável. Cumpridos os requisitos acima, a escolha de cores e estampas fica a seu critério e não interfere na efetividade do equipamento.


Luvas




Suas mãos estarão sempre ali no guidão, controlando direção, aceleração e frenagem. Não subestime o poder das luvas.
Considerada um equipamento de segurança muito funcional, as luvas protegem não só contra climas adversos, como o frio e a chuva. No instinto natural, na maioria dos tombos, o primeiro contato com o solo é feito com as mãos, que tentam diminuir o impacto do resto do corpo. Uma luva pode evitar de machucados até fraturas mais sérias.
Existem modelos mais simples, com couro ou têxtil sintético, mas aquelas com plástico injetado e tecido aderente nos dedos e nas palmas são as melhores opções. Decida por uma com fechamento no punho, pelo menos.


Joelheiras




Não ache que as joelheiras por dentro das calças comprometem seu estilo. Elas protegem perfeitamente contra a fricção do tanque, raladuras e quedas. Os joelhos estão sujeitos aos contatos mais agressivos com o balanço da moto.
Apesar do nome, a maioria dos modelos de joelheiras fornece proteção para toda a perna, lugar muito suscetível a sofrer lesões menores na rotina. Com velcros ou tiras na altura da panturrilha, se adaptam bem às vestimentas mais comuns e mantêm ventilação — não deve existir incômodo com o seu uso.
Assim como nas luvas, você deve dar preferência aos modelos com plástico injetado. Busque por joelheiras almofadadas ou com espumas de proteção na parte interna e, por fim, não escolha uma muito pesada, que complicará a utilização em pouco tempo por conta do incômodo causado.


Botas




Os pés estão sempre em atividade na moto. Exercem várias funções e precisam ser bem protegidos. As botas são a melhor escolha na segurança daqueles que ficam rentes ao asfalto. Aqui, é preciso optar pelo cano alto.
Botas para motociclistas costumam ter protetores plásticos em algumas partes dos pés, normalmente aquelas que mais sofrem em um tombo — como o bico e o calcanhar. Para evitar problemas no contato com a alavanca de câmbio e pedaleiras, vá de velcro ou zíper, pois os cadarços podem causar situações indesejadas.


Jaquetas



Jaquetas são bastante ligadas a uma ideia de motociclista. E aqui, sua criatividade, personalidade e montante disponível podem unir segurança e estilo em uma peça única.
A maioria dos modelos garante segurança para os braços, antebraços, cotovelos e ombros nos impactos, além do clima, no caso das impermeáveis. Opte por tecidos resistentes à abrasão, como o couro. Considere durabilidade e funcionalidade.
Também é uma boa checar protetores plásticos ou forramento fortalecido em pontos inteligentes. Não escolha uma que limite seus movimentos: ajuste ao corpo e conforto contam muito na decisão.
As calças também valem uma breve menção. Apesar de ser uma escolha pessoal, as mais seguras e voltadas para motociclistas costumam ser muito mais eficientes e previnem danos com proteções especiais nos quadris e nos joelhos.


Airbags




Um dos equipamentos de segurança para a moto mais recentes e que levantam questões são os airbags. Comumente, são câmaras de ar embutidas em um traje, que inflam quando um gancho fixado por um cabo a alguma parte da moto libera o gás de alta pressão — em uma queda que separa o motociclista do seu veículo.
Ou seja, seu sistema minimiza o prejuízo físico do impacto de um tombo. Independentemente das condições, os airbags protegem bem a região do tórax e do pescoço nos acidentes.



Extras

São itens para sua moto, como o aparador de linhas e as faixas refletivas. O aparador é aquela antena na parte dianteira que protege contra o risco de corte da linha de uma pipa por cerol. A gravidade potencial dessas situações é subestimada.
Quem trabalha com motocicletas deve utilizar as faixas refletivas. Quando essas faixas são colocadas no capacete, na fuselagem e no baú da moto, elas chamam a atenção dos carros pela sua visibilidade, mesmo durante a noite.
Todas essas ações, bem como os equipamentos de segurança em si, ajudam a diminuir a quantidade de acidentes facilmente evitáveis.
Como você viu, equipamentos de segurança para moto podem evitar diversas situações ruins, protegendo a vida do condutor e, muitas vezes, a integridade do veículo.
Felizmente, o mercado brasileiro oferece uma gama de opções de produtos para todos os gostos. Da mesma forma, existem equipamentos de segurança de diversos preços — o que não compromete a qualidade do equipamento. Estima-se que você deva gastar 10% do valor da sua moto em itens de segurança.


FONTE:  Acelera -  O Blog da 2MT